Mundo vazio





Meu mundo está vazio
Minhas lágrimas secaram
 E o medo da morte me consumiu
Se pelo menos tivesse a idade de Cristo
Dois mil anos de sabedoria

Meus olhos se fecham para realidade
O buquê de rosas mucha e cai ao chão
Palavras de agonia povoam meus pensamentos
A vida passa por entre meus dedos cansados
Posso senti-la... Tocá-la...
E o mundo é essa bola de gude que rola pelo universo afora

Memórias... Tudo o que tenho são memórias
E o perigo mora ao lado
A noite fria me convida a bailar com sua nevoa
Sou tão frio quanto ela...

E o medo bate-me a porta
Seria tão fantástico, tão magistral
Se as palavras que formam em minha boca ensangüentada,
Despediam-se de uma forma tão especial
E meu grito  de dor fosse abafado pela tempestade impiedosa

Ninguém pode prever os enigmas do tempo
Se pelo menos ele retrocedesse,
Se seu amor fosse minha companhia
Talvez um pingo de felicidade reinasse
E meu mundo seria menos vazio.


Comentários

  1. olá, poeta!
    que bom te ver por aqui e ali... o vazio é de certa forma algo bom para se apreciar, é mais fácil deixar entrar que quando está cheio. beijo-te...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Porque te amo!