Sutilezas de um pobre apaixonado...




Eu ando pela chuva
E em cada gota enxergo o esboço do seu rosto.
Eu quero um amor de verdade,
E meus olhos buscam a realidade

Eu choro na viela
E minhas lágrimas têm gosto de saudade.
 Olho-me nos reflexos das janelas.
E não vejo um homem de verdade.
Busco um lar para meu coração,
Mas só consigo sentir o frio da solidão
Nos ecos dos sons da cidade.
Mas meus olhos buscam a realidade.

Parece que estar sozinho
É a soma de todos os meus medos.
E tento buscar um mundo bonito.
Em meio a tantos pesadelos.

Talvez eu esteja deprimido,
Sentindo falta do  seu carinho,
Suas pequenas sutilezas servem como comprimido.
Remédio para um homem carente.

Meus dedos procuram seu rosto
Sua vaidade,
E caminho na chuva.
Meu coração clama por um amor na cidade,
E meus olhos se voltam para a realidade.

Comentários

  1. Salve meu amigo Xico, quem sabe a chuva não acabou formando-se pelas lágrimas que choravas???

    Então não te esqueças de em algum momento fazê-lo de sol.

    Linda como sempre tua poesia,

    Abraços e ótimo fim de semana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Porque te amo!