Amor Verdadeiro





Eis de lançar meu amor em rios de lagrimas.
Eis que minha paixão se finda em brasa.
Morrer-me-ei, morrerei de saudade.
E não a cabo de uma espada

Eis que meu zelo se renova a cada verso
A cada canto,
E a minha alma anseia pelo teu corpo
Para bailar a dança do desejo
E espalhar meu amor por todo o universo.

Eis que procuro seu rosto em outros olhares
Procuro me contentar com outros risos.
Eis que sinto ares da tua saudade
Pois estar ao seu lado
É como caminhar no paraíso.

Eis que a vida me escapa pelos dedos
E a felicidade não me traz mais alento
Pois o único motivo de tal sofrimento
É não sentir o gosto do seu abençoado beijo.
Gosto de amor verdadeiro.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Resenha : Os Crimes do Mosaico - Guilio Leoni