A Velha é o Piano




Fez-se a carne velha e torta
A velha no piano toca
Canção nova para uma antiga paixão
Que aviva a alma, alegra o coração.


No piano, os seus dedos a martelar
E na cabeça, o pensamento a bailar.
A canção nasce como uma rosa no deserto,
E o amor de peito aberto,
Convida-nos a dançar.

Em seu rosto um sorriso aberto,
Caprichoso acorde dos suspiros,
Amor perfeito.
Tudo ao seu ritmo.

Pela janela corre noite adentro,
E a velha presa em seu ritmo frenético
Um frenesi do amor utópico.
Um coração congelado,
Cego de paixão pelo tempo.

A velha e seu piano
Um doce e medíocre encanto
Algo puritano,
Da tristeza tira um tanto.
Tanto mágico quanto a melodia do piano.

Comentários

  1. será que um dia estarei assim?
    Parabeens por mais um poema
    adorei '

    ResponderExcluir
  2. O que seria do amor, se não as melodias?

    Seja bem vindo ao Café com Creme!

    ResponderExcluir
  3. Nossa que lindo poema!
    //
    passa no meu blog,
    tem alguns selinhos p/vc!
    espero que aceite...
    bjos*;

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Porque te amo!