Poeria e Vento.









Quando abro meus olhos e vejo que vc não está aqui.
meu coração pulsa em um ritmo diferente
é como perdesse o chão diante de mim
como o vento roubasse lentamente o sangue das minhas veias.

escuto o sussurro do vento
abro os braços para um convite, um desejo
mas as ilusões não substituem seu beijo.

vago pelo desejo da solidão.
onde as areias do tempo corroem meus pensamentos.

tento fugir de uma realidade de vidro
a vida parece uma vitrine e eu apenas um boneco
exposto ao sol, ao frio, ao relento
vendo os dias comerem meus sapatos.

eu só quero que o dia termine bem
que o seu amor liberte-me
se isso lhe convêm
não quero mais sentir em meus lábios
o gosto ácido da tristeza.

espero que você entenda meu sacrifício
que isso tudo foi só para tirar dos seus lábios um sorriso
e a mágica no amor renascerá em seus olhos
e como um último grito, um lamento, um suspiro
quero que chegue mais uma vez em meus ouvidos
a frase:“eu te amo”…

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Resenha : Os Crimes do Mosaico - Guilio Leoni