Atrasado para um poema...




Escrevo poesia e não cobro nada.
Mas qualquer doação e benvinda,
Para comprar lápis, papel e borracha.

Eis que as palavras bailam sob minha cabeça
E eu saco minhas armas
Como espadachim,
Rasgo versos em folhas
Gasto as palavras.

Sou poeta, ladrão de ideias.
Inventor de canções belas,
Mas, se me der licença.
Estou atraso para mais um poema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Porque te amo!