Improviso








Eu improviso,
eu tiro verso do chapéu,
eu declamo versos de cordel,
eu vendo versos a granel,
eu improviso poesia comercial,
eu crio versos para a massa em geral,
eu manipulo sua imaginação
eu moro dentro do seu coração

Eu improviso.
Eu parafraseio,
eu roubo suas ideias,
eu sou um poeta industrial
eu escravizo sua mente
eu trabalho com um lucro marginal

eu improviso,
eu sou poeta de rua
eu sou boca-suja.
eu critico
eu saiu do padrão
eu sou aquilo
que perturba seu coração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Resenha : Os Crimes do Mosaico - Guilio Leoni