A cidade






Logo avisto as luzes  de longe
A cidade  brilha
Não  há nada  de ofuscante
Estou perto da minha família.

Varias ruas e avenidas
Tem   fumaça nas esquinas
Então pare, e respeite o sinal
O transito segue seu trajeto normal
Alô, mãe? Mãe estou chegando
Pegue-me no ponto final

Os prédios adornam as calçadas
Gente correndo aqui e ali
Furiosas por quase nada
Perdidas entre si.

A cidade
De tarde é quente e a  noite é fria
Por favor me dê um prato de comida
Um copo de cerveja no bar da esquina.

A noite cai
E com ela as luzes brilham
Como é bonita
A cidade numa noite fria
Madrugada a dentro
Acompanhando o som do vento
A cidade dorme
Tudo fica tranqüilo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas Boas

Resenha : Os Crimes do Mosaico - Guilio Leoni